Saiba o que é sororidade feminina e confira 6 dicas de como praticá-la

A competição, o julgamento, a rivalidade, a falta de empatia e a desconfiança são alguns dos fatores que cerceiam a prática da sororidade.



Você já ouviu a palavra sororidade? Essa ação, muito conhecida e citada pelo movimento feminista, significa promover o apoio mútuo e a cumplicidade entre as mulheres. Para saber como incorporar essa prática na sua vida, conversamos com a psicóloga especialista em atendimento clínico Marilene Kehdi.


“A competição, o julgamento, a rivalidade, a falta de empatia e a desconfiança são alguns dos fatores que cerceiam a prática da sororidade. É preciso refletir sobre esses comportamentos e promover mudanças”, explica. Por isso, a empatia é uma das palavras e ações chave para seguir com a sororidade.


Para praticá-la, é importante focar em algumas outras coisas. “Ter empatia, cooperar, valorizar, agregar, dar voz, ouvir, acolher, empoderar: não há limites para o que podemos realizar e representar unidas”, continua Marilene.


A psicóloga finaliza com uma reflexão: “Vamos dar um basta a tudo que não agrega, que não nos une. Mulheres são guerreiras, são fortes e podem, a cada dia, ser mais unidas”.

Confira 7 dicas de Marilene para praticar sororidade:


  • Una-se a outras mulheres com objetivos em comum para promover mudanças sociais e reivindicar direitos. Já alcançamos muitas conquistas, mas ainda há muito o que fazer e conquistar

  • Crie ou participe de grupos de apoio nas redes sociais para ajudar e orientar mulheres em situação vulnerável

  • Valorize, dê visibilidade a outras mulheres

  • Diariamente, exercite a empatia

  • Não alimente o mito de que todas as mulheres são rivais

  • Faça da sororidade uma prática diária


0 visualização0 comentário