Qual deve ser o primeiro alimento oferecido ao bebê?



Depois de 6 meses se alimentando de único alimento (leite) é preciso iniciar a fase de experimentações, é hora de descobrir novos sabores, texturas, temperaturas, aromas… e é preciso acalmar a ansiedade e fazer desse momento uma experiência leve e agradável, para que o bebê se sinta seguro e confortável, e queira voltar no dia seguinte para uma nova experiência.


Nas matérias anteriores, do mês de abril, falamos um pouco sobre como e quando oferecer o primeiro alimento para o bebê. Já sabemos que não é só o alimento que vai mudar nessa fase, é preciso cuidar de todo o ambiente em torno da refeição, certo? Mas afinal, qual alimento oferecer?


Procure alimentos de sabores mais neutros e suaves, como: batata, aipim, inhame, abacate, maçã, pêra… as chances do bebê aceitar é maior do que a oferta de sabores muito fortes: baroa/mandioquinha, mamão, beterraba. A hora desses alimentos vai chegar, mas evoluir de forma lenta e gradual não só a consistência mas também a intensidade do sabor é um bom caminho para que o bebê vá se acostumando com tantas novidades de maneira leve e suave. O que o deixa mais seguro e confortável, facilitando sua aceitação.


No início experimente um sabor de cada vez, um alimento novo a cada 1 ou 2 dias. E aos poucos vá fazendo as misturas com 2 ou 3 alimentos diferentes. Nunca misture tudo para que vire uma papinha só, mostre para o bebê as cores e texturas diferentes de cada alimento, deixe que ele coloque as mãos e se lambuze, tudo isso faz parte da experiência.


Com o tempo e a sua orientação ele vai aprendendo como deve se organizar no momento das refeições. A cada nova fase da introdução alimentar vão entrando com novos alimentos e reforçando aqueles já apresentados.


É preciso ficar atento durante a introdução alimentar para garantir não só a experimentação de novos sabores, como a evolução da consistência dos alimentos já experimentados pelo bebe. Vale saber que por volta de 1 ano de idade completo o bebê já tem capacidade de se alimentar e digerir a comida da família e esse deve ser o foco. E pensando nisso é interessante perceber como está a alimentação da família como um todo, pois já já esse bebê estará comendo a mesma comida. Pensar e se preocupar com as primeiras experiências do bebê é extremamente importante, mas organizar a alimentação da família e do ambiente onde esse bebê vai crescer e se desenvolver é, sem dúvida, fundamental.





1 visualização0 comentário