Lifting facial: saiba como funcionam os fios que vão rejuvenescer o seu rosto



O lifting facial é uma prática bastante usada por pessoas que querem rejuvenescer o rosto ou combater a flacidez da pele. Apesar de ter ganhado espaço na mídia e no mundo das celebridades, ainda há muitas dúvidas. Como esse procedimento é feito? O que são os famosos fios de PDO (polidioxanona) aplicados no corpo? A médica dermatologista Natasha Haddad explica.


Primeiro, os fios de PDO, além de sustentar a pele, estimulam a produção de colágeno. Ou seja: o efeito é imediato e também ajuda a longo prazo. “Eles são colocados na pele com o objetivo de estimular o colágeno ou promover o esperado efeito lifting, trazendo também ótimos resultados para a flacidez, principalmente de algumas áreas que são difíceis de serem tratadas com preenchedores e o famoso botox”, diz.


Esse tipo de produto não é definitivo. Os fios de PDO são biocompatíveis e absorvidos pelo corpo de 6 a 9 meses após o procedimento. Por isso deve ser feita a manutenção. Mesmo assim, o procedimento pode ser realizado em diversos locais do rosto, como pálpebra inferior, rugas ao redor dos olhos – conhecidas como pés de galinha -, algumas rugas mais profundas, como a da glabela na região da testa, e também ao redor dos lábios, explica Natasha.


Para quem quer ainda mais sustentação no rosto, pode optar pelos fios espiculados. “Eles possuem garras que, além de trazer o estímulo de colágeno, têm um efeito de tração, trazendo sustentação à região.”

Falando assim parece que colocar esses fios no rosto pode causar bastante dor, mas o procedimento é feito com anestesia local e pode deixar alguns hematomas que somem no máximo 15 dias após a aplicação. Além do rosto, esse método de rejuvenescimento e lifting pode ser usado no abdômen, coxas, glúteos e joelhos.




0 visualização0 comentário