Conheça os perigos e os sintomas da obstrução intestinal



A obstrução intestinaltem diversas causas, e seus sintomas podem passar despercebidos num primeiro momento. Para ajudar você a identificar o problema e tratá-lo o mais rápido possível, conversamos com Gustavo Patury, médico especialista no aparelho digestivo.


De acordo com Gustavo, a obstrução do intestino grosso pode acontecer por vários fatores, como aderências, câncer, hérnias e diverticulite. “É o bloqueio parcial ou total do material digerido, e pressão de gases pelo interior do intestino”, conta. Os sintomas podem parecer de doenças menos perigosas e, por isso, é necessário ficar de olho. “Cólica, vômitos, obstipação [dificuldade para evacuar] e interrupção da eliminação de gases podem ser um sinal de que o intestino está parcialmente ou totalmente obstruído”, continua.


Quem sofre desse problema pode apresentar desidratação, fraqueza e perda de peso. “Isso acontece devido ao déficit na absorção de nutrientes pelo organismo. Quando o caso é mais grave, algumas lesões no órgão podem aparecer.”


Nos casos mais leves, quando o intestino está obstruído de forma parcial, o tratamento é mais brando. “Nessa situação pode ser necessário apenas a administração de líquidos na veia. Quando o procedimento é feito, melhora a hidratação e facilita a passagem das fezes e líquidos”, diz Gustavo. Às vezes, as fezes acabam ficando muito secas e não conseguem fazer o caminho para serem eliminadas, e isso pode acabar fazendo um “tampão” no órgão.


Já nos casos mais graves, os médicos consideram cirurgia. “Normalmente, pode ser uma reanimação volêmica, aspiração nasogástrica ou, ainda, cirurgia, quando se trata de uma obstrução completa”, afirma.


Apesar de poder ser resolvida de forma simples, a obstrução intestinal é um problema sério, que por vezes pode levar até à morte. “Procurar um médico especialista o quanto antes evita possíveis complicações como desidratação, perfuração do intestino, infecção generalizada, necrose dos tecidos, falha de órgãos ou até mesmo morte de uma parte do intestino”, finaliza o profissional.




0 visualização0 comentário