Como oferecer o primeiro alimento ao bebê?



Quando se pensa nessa pergunta, a primeira coisa que vem à mente é o alimento em si e como se deve prepará-lo. Cozido, na água ou no vapor? Por quanto tempo? Bater no liquidificador, amassar no garfo ou servir em pedaços?


Sim, todas essas perguntas são pertinentes e vou respondê-las, mas antes existem outros “comos” que precisamos cuidar também. Por exemplo: como está o estado emocional da mãe nesse momento? Ela está tranquila e segura, ou angustiada e ansiosa? Como é a participação do pai na dinâmica com o bebê? Ele participa, apoia e acolhe a mãe?


Essas são questões fundamentais para deixar o ambiente onde acontecerão as refeições tranquilo, seguro e confortável, para que o bebê possa se sentir encorajado a iniciar essa nova fase e crie uma conexão saudável com o alimento e o momento das refeições em família. Ter um ambiente harmônico faz muita diferença na aceitação do bebê ao alimento.

Até os 6 meses o único alimento que o bebê recebe é o leite, acolhido pelos braços confortáveis da sua mãe linda e plena (ela, muitas vezes, já passou pela fase de dores e desconforto com o seio e agora dar mama é uma delícia), um momento sublime para os dois. Enfim é chegada a hora da introdução alimentar e a cena passa a ser: um bebê amarrado a uma cadeirinha, com um pano enrolado no pescoço, a mãe tensa e cheia de medos e inseguranças. E esse é um cenário desfavorável para uma boa introdução alimentar. Então: Como deixar o ambiente tranquilo para esse momento?


A primeira coisa é alinhar a expectativa com a realidade. Nessa fase o bebê ainda não precisa comer um volume muito grande de comida, pois a base de sua alimentação ainda será o leite. O 1º mês de introdução alimentar é para experimentar, novos sabores, novas texturas, um novo olhar para a mãe, é tudo novo… o fundamental é que ele tenha uma vivência leve, tranquila e alegre, para que queria voltar para esse ambiente onde aos poucos ele vai aprender tantas coisas. Leveza e tranquilidade serão ingredientes essenciais nessa nova fase...


Com tantas novidades o ideal é seguir devagar com os sabores novos. Escolha 1 alimento e sirva para o bebê este mesmo alimento 2 ou 3 dias seguidos. Ofereça de maneiras diferentes, amassadinho no garfo, ou em palitinhos, deixe que ele pegue com a mão, e de lambuze, isso também faz parte dessa experiência. Nunca use o liquidificador. Sempre cozinhe o alimento na água já fervente, ou seja, deixe a água ferver e então coloque o alimento para cozinhar, e quando ele estiver macio o suficiente para você consiga acessá-lo no céu da boca com a sua língua, está no ponto para servi-lo ao bebê. O cozimento pode ser feito no vapor também. Sem adição de sal. Comece com alimentos que tenham sabores mais neutros (batatas, inhame, chuchu, abobrinha, cenoura, abacate, banana, maçã…). Frutas e legumes são bem vindos.


Passado o 1º mês de introdução alimentar já é possível perceber alguns alimentos de preferência do bebê, e então é hora de começar a fazer algumas combinações e aos poucos ir aumentando o volume, bem aos poucos à medida que o bebê vai demonstrando interesse. Eu sei que é difícil de acreditar mas o bebê sabe sinalizar quando está satisfeito, ele já faz isso no peito ou na mamadeira. É preciso estar atento aos sinais do bebê, forçá-lo a comer não é uma boa estratégia.


0 visualização0 comentário