Ácido hialurônico: tudo o que você precisa saber antes de usar



Queridinho do momento, o ácido hialurônico está presente não só nas fórmulas de produtos de beleza, como em nosso próprio organismo, atuando na hidratação e preenchimento dos espaços entre as células. Embora esteja presente no corpo humano, a produção desse ativo passa a diminuir gradualmente a partir dos 25 anos, por isso aderir ao uso de cosméticos e preenchedores ajudam a prevenir o surgimento de rugas, flacidez e outros sinais de envelhecimento precoce, como explica Joyce Rodrigues, farmacêutica bioquímica especialista em cosmetologia e presidente da Mezzo Dermocosméticos.


Confira abaixo tudo o que você precisa saber sobre esse assunto:


Cosméticos não são o suficiente para manter a pele jovem

O ácido hialurônico está presente em diversas fórmulas de produtos disponíveis no mercado de beleza, mas é preciso se atentar ao uso. De acordo com a cirurgiã plástica Meliza Moutinho, os cosméticos agem superficialmente como hidratantes, e não são capazes de manter a jovialidade da pele, pois não têm função de dar volume.


Para quem busca prevenir o envelhecimento, o ideal é manter uma rotina de skincare aliada a outros tratamentos estéticos. “Não existe milagre, existe consistência, prevenção e cuidado 360°. O que influencia na qualidade da pele é: aliar tratamento estético profissional com home care através do uso tópico e oral, conforme orientação de um especialista, além de uma boa alimentação, ingestão de água e noites bem dormidas”, esclarece Joyce Rodrigues.


Harmonização facial

A harmonização facial é uma das técnicas mais famosas com o uso do ácido hialurônico, tem como objetivo dar volume e ressaltar o contorno do rosto. As áreas mais procuradas pelas mulheres são: lábios, olheiras, sulcos naso-labiais, queixo, mandíbula, nariz e maçãs do rosto.


Cuidados com o uso e contraindicações

Procurar por profissionais habilitados e seguir a recomendação do especialista são os primeiros passos para iniciar os tratamentos mais invasivos, como os injetáveis, que podem causar lesões vasculares se forem administrados incorretamente. Além disso, segundo Meliza Moutinho, o uso é contraindicado para pacientes com doenças autoimunes.


Ácido hialurônico x botox

Embora a toxina botulínica, popularmente conhecida como botox, também sirva para prevenir o envelhecimento através de aplicações, a substância é bem diferente do ácido hialurônico.


“A toxina botulínica é mais indicada para trabalhar a expressão do terço superior da face, age paralisando a musculatura para evitar a contração da região, formar e tratar rugas dinâmicas e estáticas, ou seja, é usada para correções no músculo. Já o ácido hialurônico, hidrata e estimula o colágeno, repõe o volume em determinadas áreas da face, atenua sulcos profundos e previne os sinais da idade”, ressalta a farmacêutica bioquímica Joyce Rodrigues.


Está presente em alguns alimentos

As especialistas destacam que alimentos ricos em vitamina C e aminoácidos são bons aliados para a produção do ácido hialurônico, bem como o colágeno. Portanto, vale incluir na dieta: laranja, kiwi, pimenta vermelha, couve e brócolis.


É diferente do colágeno

Não se deve confundi-lo com o colágeno, eles apenas se complementam como aliados da beleza. “O ácido hialurônico é um biopolímero, cujas principais funções são: hidratar e dar volume. Já o colágeno, é uma proteína muito importante na matriz extracelular e tem como um de seus principais propósitos dar consistência firme para a pele”, explica Meliza Moutinho, médica cirurgiã plástica.




0 visualização0 comentário